BOMBONS SORTIDOS – Release

1 - 20180310_085900

BOMBONS SORTIDOS é uma coleção de contos divididos no seguintes volumes: Amargo, Ao Leite, Castanhas, Crocante, Meio Amargo, Meio Doce, Mel, Pimenta, Recheados e Trufados.

Comprometidos com o cotidiano que não tem pretensões de mudar o mundo.

Deseja, sim, trazer novos olhares sobre temas já conhecidos.

Talvez incomodar.

Divertir.

Porém, nunca com contos bem-comportados ou presos a uma única estética. Trará um pouco da vida de pessoas, com suas dubiedades, veracidades, inquietações e convicções, seus humores, distrações, variações e amores.

Escancaradamente baseados em fatos irreais

********

E se a vida também fosse um chocolate?

Teria múltiplos gostos, com as circunstâncias da existência que as vezes se apresentam amargas, doces ou crocantes.

A COLEÇÃO BOMBONS SORTIDOS’apresenta dez volumes com cinco contos cada. Em formato de barras de chocolate, as obras trazem uma leitura para descascar a alma humana. Tão deliciosamente gostosa como o cacau de cada chocolate desta coleção.

As verdades, encantamentos e desilusões da vida são desveladas de maneira pura ou recheadas de misturas como castanhas, mel e pimenta.

Pois nestes contos norteiam-se por sugeri mundo encantados, encadeamento pouco usuais, pausa , silencio e elefantes na sala.

Sendo um escritor contemporâneo, Plínio Camillo, também , como afirma a escritora Cristina Peri-Rossi ,“não narra somente pelo prazer de encadear fatos de uma maneira mais ou menos casual, senão para revelar o que há por trás deles Desse ponto de vista a surpresa se produz quando, no fim, a história secreta vem à superfície.”

 

Há tempo para todos os sabores.

 

 

VOLUME 1: AMARGO.

ISBN 978-85-5565-115-1

Como diria Heródoto: De todos os infortúnios que afligem a humanidade, o mais amargo é que temos de ter consciência de muito e controle de nada. Amargo é adjetivo e substantivo masculino e em um dos sentidos figurados é desagradável, como as lembranças de 1976 ou as obscuridades de A HORA MAIS CLARA ANTES DO ANOITECER. Também é duro difícil, como O HOMEM QUE DEVE MORRER se fez ou que SEMPRE TIVE MEDO DA MORTE. Amargo também é ressentido, muito magoado, como quando UM PILANTRA MANDOU NUDES PARA A MINHA MULHER.

 

VOLUME 2: AO LEITE.

ISBN 978-85-5565-116-8

 Neste estão a ABIGAIL, que foi e voltou e a ÂNGELA, sozinha, comeu uma feijoada grande não deixando nem uma laranja para a Clara. Estão a BENILDE E ZÍNIA que não resistiram quando foram assaltadas, a leitora sonhadora BIANCA e a imprevisível CELESTINA.

 

VOLUME 3: CASTANHAS.

ISBN 978-85-5565-117-5

Existe a expressão:estalar a castanha na boca” significando que ou é ficar espantado como quando o BARCO AFUNDA COM 530 PASSAGEIROS ou logrado, como ao ler CUCA LEGAL e até, lamento muito, decepcionado com a ELEONORA OU QUANDO UMA PROFESSORA DE MATEMÁTICA NÃO TEM O QUE FAZER. Também é se sentir perturbado EM UMA TARDE DE DOMINGO … e fracassado com os FRAGMENTOS DO DISCURSO AMOROSO.

 

VOLUME 4: CROCANTE

ISBN 978-85-5565-118-2

Crocante é algo que quebra como a união de A BAILARINA E O SOLDADO. Ou o pensar de GENOVEVA depois que tocou “Perigosas” da Frenéticas ou quando, finalmente GETÚLIO acordou de sonhos intranquilos. Refletindo crocante temos em OLIVEIRA que tem que pedir dinheiro emprestado para a filha e em IRMÃ SOL E IRMÃO LUA quando fechou os olhos.

 

VOLUME 5: MEIO AMARGO.

ISBN 978-85-5565-119-9

Fato! Não é muito desagradável pois em LOUCO AMOR, Tânia conseguiu ser uma “velha amiga e confidente” da irmã dele. Ou só um pouco amargurado pois em MARIAS elas fizeram o que muita gente já fez. Nem totalmente ressentido pois LUIZA E LUIZ tiveram uma vida circular. Não é desagradável pois levei um ipon na Avenida Paulista com a Brigadeiro no REBU e nem tão ruim como o almoço que a VIOLETA preparou.

 

VOLUME 6: MEIO DOCE.

ISBN 978-85-5565-120-5

No meio temos a doce cantoria no VOCÊ NÃO SOUBE ME AMAR com a dupla: TOMATE E TONHÃO e teremos as clássicas músicas DENATAL. Também veremos o doce olhar sobre a ÍRIS e o meio afastar do ULISSES. Tudo adornado pelo DEPOIMENTO DO ASSASSINO CONFESSO DE SETE PESSOAS PORTADORAS DE ALTURA MUITO MENOR QUE A MÉDIA DA POPULAÇÃO EM GERAL DESTE REINO.

 

VOLUME 7: MEL.

ISBN 978-85-5565-121-2

No MEL, Xangô foi enamorado por EWÁ, porém não a conquistou nem a alma ou coração ou o corpo e OBÁ e uma lutadora e temida pelos outros, já ONIRÁ adora a luta, o desafio e o vencer barreiras. OXUN, linda, sensual, porém sempre agindo com estratégia como a OYÁ IANSÃ que é esposa de Xangô e a perdição de Logun Edé. Um oportuno aviso QUIZUMBA é um pouco mais que confusão ou briga.

 

VOLUME 8: PIMENTA.

ISBN 978-85-5565-122-9

Relembrando Conceição Evaristo: “a nossa escrevivência não pode ser lida como histórias para „ninar os da casa grande‟ e sim para incomodá-los em seus sonos injustos. Em PIMENTA as narrativas não são pautadas pelo ponto de vista dos senhores, mas dos que, durante séculos, foram constantemente violentados como a constatação de A MÃO QUE AÇOITA ou as reflexões do BOI FALÔ. DOZE, TREZE … VINTE … VINTE E TRÊS é homenagem ao pai e constatação da frágil mudança que ainda não instalou. A esperança inicia pois É FÁCIL QUEBRAR UMA VARA, MAS É DIFÍCIL QUEBRAR UM FEIXE DE VARAS apesar da trilha cometida pelo MANUEL CAPITÃO e o olhar do JESUÍNO alenta.

 

VOLUME 9: RECHEADOS.

ISBN 978-85-5565-123-6

 Recheados é diversidade como em CIDÃO E QUITÉRIA. Pluralidade como a viagem no ÔNIBUS ou multiplicidades que são OS AVÔS DE VITÓRIA. É um ângulo diferente na receita do PAVÊ DE AMENDOIM COM LEITE CONDENSADO e a comunhão dos contrários no QUATRO, QUATRO, DOIS.

 

VOLUME 10: TRUFADOS.

ISBN 978-85-5565-124-3

É sobre a Maria Querubim, Queru, a única detetive da Praça da Sé que abre aos domingos e BAILA COMIGO nas noites de quinta feira e nos conta as peripécias de DUAS VIDAS do lixo ao limbo. Maria Querubim, Queru, a única detetive, da Praça da Sé, que atende aos domingos e que em O ATEU E A DETETIVE entregou a planilha de despesas com os custos aumentados. Maria Querubim, Queru, a única detetive, da Praça da Sé, que atende aos domingos e que no Carnaval somente desfila no Cordão da Sé ladeada pelo O BOFE.

 

DADOS:

 

Autor: Plínio Camillo

Edição: Evandro Rhoden e Lisete Bertotto

Capa e Projeto Gráfico: Evandro Rhoden, Marx Degnelli e Thiene Magalhães

Revisão: Laila Guilherme.

Editora Kazúa

 

Contatos:

Plínio Camillo

Emails: pcamillo60@uol.com.br / contos.oficina@uol.com.br

Telefone: 11 996279640

 

Editora Kazuá

Email: contato@ediotrakazua.com.br

Telefone: 11 33372899

Anúncios

Por gentileza: comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s