DEPOIMENTO DO ASSASSINO CONFESSO

Branca3

DEPOIMENTO DO ASSASSINO CONFESSO DOS SETE PESSOAS PORTADORAS DE ALTURA MUITO MENOR QUE A MÉDIA DA POPULAÇÃO EM GERAL DESTE REINO.

O declarante, Walter das Neves, com quarenta anos, solteiro, com clara retenção anal, atualmente no serviço público real como escrevente concursado do Terceiro Cartório Civil de Carl, capital deste Reino Encantado de Grimm, de livre e espontânea vontade, apresentou-se nesta manhã, do décimo terceiro dia do quinto mês do ducentésimo trigésimo primeiro ano de nascimento do herdeiro mais velho, neste Primeiro Distrito da Policia Real. Alegava de forma satisfeita, feliz, e até demonstrando os seus dentes em forma de sorriso, que é o responsável pela morte da nossa sempre rainha-mãe Branca de Neve do Reino Encantado de Grimm – Seu espírito e sua glória pairem sobre estes viventes – e os senhores Atchim Sindri, Dengoso Otr, Dunga Brookkr, Feliz Ivaldi, Mestre Regin, Soneca Fafnir e Zangado Motsognir. Esta cruel ação está inscritas nos anais deste reino como: “O covarde crime lesa-majestade”. Seguindo os ritos legais, o suposto assassino passou por um exame de corpo de delito que comparado com o que será feito ao término desta possa assegurar que sua integridade física fosse preservada. O declarante inicia o seu depoimento anunciando que diferente do que pensava até alguns meses atrás, enquanto gozava a sua merecida férias do renomado cartório, não é filho legítimo da Senhora Durina das Neves e o Sr. Osmir das Neves, casal de pessoas portadoras de altura muito menor que a média da população em geral deste Reino Encantado de Grimm. Este fato promoveu no declarante um intenso desconforto físico, mental e emocional, tanto que necessitou diversos copos de água com açúcar e massagens nos pés somente por ter evocado, em voz alta esta lembrança. Tanto que o detetive João Gepeto trouxe um ventilador, pois o Sr. Walter alegava falta de ar e desconforto intestinal e muscular. Recomposto, narrou que inqueriu aos seus, ate então pais, qual foi o motivo de esconderem a sua real origem e quem eram os seus verdadeiros genitores. Comunica que somente sob ameaças físicas, tais como: amputar o membro viril do Sr. Osmir e lacrar o órgão sexual da Sra. Durina, o cruel declarante obteve a sua origem: ele foi dado ao casal, com dias de nascimento, pelo primo irmão materno da Sra. Durina, o Sr. Motsognir. Este insistiu com veemência para saber os nomes dos seus genitores e apenas obteve, após desagregar a orelha esquerda do Sr. Osmir com um alicate, o nome da mãe: Sra. Branca de Neve, Primeira Rainha-Mãe: Branca de Neve do Reino Encantado de Grimm – Salve, Salve e Salve! Depois de extrair todos os dentes da Sra. Durina, por intermédio de marteladas vigorosas, e amputar a mão esquerda do Sr. Osmir, evadiu do local. Questionado pelo motivo que tal ira foi criada e manifestada, o selvagem declarante expõe que, entre os seis aos dezoito anos, ele e seus finados pais adotivos se apresentavam no Circo Timóteo Rato como: Durina, Osmir e seu filho Walter, o maior anão da Terra!  Não eram a atração principal, pois todos iam assistir um paquiderme voador! Afirma que já foi palhaço de circo, trapezista, engolidor de faca e mágico.  Após os dezoito anos, serviu o exercito real. Desempenhou por doze anos na divisão de infantaria, chegando ao posto de primeiro sargento, especializando em artefatos explosivos, vigia prolongada e tiro de precisão. Aos trinta anos resolveu prestar um concurso público e conquisto o posto de escrevente no cartório acima citado. Ao agente Lucas Botas, implorou pela permissão de fumigar uma cigarrilha de pé de feijão, porém este fato não é permitido em nenhuma dependência pública deste Reino Encantado de Grimm. Em compensação, aceitou sorver um copo de suco de uva verde.  Restabelecido confessa que até a revelação acreditava ser uma pessoa portadora de altura muito menor que a média da população em geral deste Reino Encantado de Grimm com um desvio de altura. Falou que este sentimento, ser um anão gigante, provocou diversos complexos detectados quando prestou o psicotécnico, tais como: complexo de cinderela, de castração, de altura-mínima-desejada-para-utilizar-este-brinquedo, de lobo-mau, de inferioridade e de bela-adormecida. Além de sofrer, na escola e no exército e na repartição, violência física e psicológica repetida e reforçada. Confessou, em segredo, possuir funcionamentos mentais: obsessivo, paranoide, hipomaníaco, depressivo; histérico, conversivo e um acentuado déficit de atenção. Retornando: Insano e demente devido às notícias e seu estado psicótico permanente, parte me busca de explicações que pudesse o reorientar na vida dali para frente ou uma reparação pela alienação de seus reais genitores. Procura pela Primeira Rainha-Mãe: Branca de Neve do Reino Encantado de Grimm – Que em sua beleza, bondade e glória sempre vele por todos nós, naquele momento, embaixadora da ONU em Genebra. Superando diversas barreiras burocráticas, consegue, sete dias depois, uma audiência real de sete minutos. De posse de um rifle de assalto Encantor-45670 com carga dupla, nos primeiro setenta segundos da audiência, o violento declarante elimina toda a guarda real, além de amputar a perna da Primeira Rainha-Mãe: Branca de Neve do Reino Encantado de Grimm – Digníssima Majestade, verdadeira estrela e com um heroísmo muitas vezes invisível. O sr. Walter se apresenta como o filho enjeitado e a indaga sobre os motivos do abandono e quem é o seu pai. A Primeira Rainha-Mãe: Branca de Neve do Reino Encantado de Grimm – Honrado em permanecer como o mais humilde e obediente servo desta Majestade Encantada – recusa a responder e recebe outra rajada de balas dilacerando todo o seu braço esquerdo. Urrando de dor e horror, cala-se e com uma faca de caça, a mesma que esfolou a mãe de Bambi, o desorientado declarante provoca um ferimento no pescoço na Rainha-Mãe de quinze centímetros e meio. A embaixadora descreveu os momentos de sua vida passada, desde a fuga de um caçador, não identificado, que a mando da Rainha-Madrasta iria exterminá-la por pura e clara zelotipia, inveja e ciúmes, até o encontro da casa dos sete anões, digo sete pessoas portadoras de altura muito menor que a média da população em geral deste reino. Porém diferente dos fatos narrados nos anais reais, a jovem rainha, então com catorze anos, foi sim desflorada, estuprada, abusada, seviciada e torturada por todos os maléficos, peçonhentos e funestos Setes Anões, quero dizer: sete pessoas portadoras de altura muito menor que a média da população em geral deste Reino Encantado de Grimm, a lembrar: Atchim Sindri, Dengoso Otr, Dunga Brookkr, Feliz Ivaldi, Mestre Regin, Soneca Fafnir e Zangado Motsognir. Com intensidade, vigor, energia e violência o desumano declarante interpelou a Primeira Rainha-Mãe: Branca de Neve do Reino – Salve e Bi Salve! – sobre a real identidade de seu genitor. Alarmado, o chefe dos investigadores, Dr. Bernardo Bianca, pela força da descrição, pediu ao bárbaro declarante que descrevesse as suas ações para conquistar o nome almejado. Sr. Walter, reservado, apenas contou que a Primeira Rainha-Mãe: Branca de Neve do Reino Encantado de Grimm – Padroeira da castidade, dos jardineiros, das vítimas de estupro e das embusteiras – urrou como uma camela no cio principalmente após ter o seu o olho esquerdo perfurado um garfo de peixe: desconhecia completamente a identidade do progenitor do bruto declarante, pois afinal, na maior parte do tempo, estava de costas. Após um disparo no lóbulo frontal direito e sair furtivamente do palácio pela janela da ala de baixo, o indomável declarante decidiu iniciar uma trilha de retaliação, ódio e desamor: iria vingar-se dos Setes pessoas portadoras de altura muito menor que a média da população em geral deste Reino Encantado de Grimm. Assim foi feito em um espaço de três meses executou sua inominável vingança. Primeiro foi o Sr. Atchim Sindri, agora conhecido, depois da quarta mudança de sexo deste Reino, por Sra. Calibur Sandri, atriz, comediante e apresentadora de um programa noturno na televisão à cabo. O assassinato foi vivo, pois durante a apresentação, Sra. Calibur recebe um pacote com as cores reais e um bilhete assinado pela embaixadora. Este bilhete dizia: Para minha mais queira amiga e irmã, Branca. Sra. Calibur desembrulha o pacote ocorre uma explosão, pois esta caixa continha EEE – Explosivo eminentemente encantado – que como é sabido além de desintegrar tudo em um raio de dez metros, enferruja tudo em um raio de cinquenta metros e mancha tudo, verde limão neste caso, em um raio de cinquenta metros. Não deixou esposa ou esposo e nem filhos reconhecidos. O seguinte: o Sr. Dengoso Otr, conhecido traficante de drogas: pó-de-pirlimpimpim, pó de fada, pó da bruxa do norte e outros. Foi soterrado, pelo desregrado declarante, em uma montanha de pó de mármore durante uma festa particular em sua mansão, localizada ao leste do Primeiro Castelo. O Sr. Dengoso estava em companhia das prostitutas e top model Aurora e Rapunzel. Todos mortos. Outro, Sr. Dunga Brookkr foi enforcado com suas próprias roupas intimas que, segundo o desonrado declarante, em seus momentos finais, balbuciou palavras inteligíveis, demonstrando que sua mudez era um puro embuste. Já o Fr. Feliz Ivaldi, conhecido gourmet e chefe de cozinha, foi afogado e refogado durante as comemorações do Dia Internacional do Feijão Rosa o qual o anão, digo, pessoa portadora de altura muito menor que a média da população deste Reino, era curador. O sequente foi o sr. Mestre Regin, empresário do ramo da mineração, que foi atraído, por uma falsa ligação da Fada Sininho que prometia uma noite de sexo intenso, em uma de suas minas. Este foi implodido pelo declarante que, com habilidade e astúcia, deixou um espaço de ar de dois metros quadrados com quantidade de ar para três dias. Peritos estão escavando em busca do corpo do renomado empresário. O sr. Soneca Fafnir, aposentado por invalides da Real Estrada de Ferro, caiu no antigo truque: boa-noite-cinderela e, em sono profundo, teve uma sincope cardíaca. Há três dias, o Sr. Zangado Motsognir morreu de rir. O vândalo declarante conseguiu colocar em seu detox matinal uma quantidade de 346g de pó-do-riso-com-efeito-retardado. Por volta do meio dia, em uma fila bancária preferencial, o Sr. Zangado, após saber que sua conta estava zerada gargalhou até que seu pequeno coração estourar. Hoje pela manhã, o Declarante, espontaneamente, entregou-se as autoridades reais elucidando todo o caso. Nada mais disse nem lhe foi perguntado.

Anúncios

Por gentileza: comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s