CELESTINA

 2 - Anjos

Segunda: Yekun ouviu de Celestina que não poderia ficar muito. O marido logo voltaria da reunião. Nem quis os preliminares de limão e groselha. Durante a segunda gozada, mordeu o peito dele. 

Terça: Depois do intervalo do café. A moça do quinto andar, Kesebel, que gostava de sorvê-la com creme de leite, dizia de boca cheia que Celestina valia mais do que um banquete de 42 talheres.

Quarta: Durante o coito, Celestina lamentou que a filha que não sai de casa, que a sogra quer ensinar tudo e que o mais novo não gosta de tatuagens. Gadrel consolou com verdadeiro interesse. Ela gritou e urrou, no fim ele apenas recebeu um beijo na testa. 

Quinta: Penemue fez o jantar, quis saber como foi o dia dela. Ela não respondeu e o atacou na mesa. A carne ficou torrada. 

Sexta: Em cima dela, Hermoni teve que ouvi-la afirmar que o marido era o homem certo na hora errada. Ao lado, escutou que ela não aguentava mais ver os filhos sofrerem. Em baixo, ela disse que a família era crente demais. No fundo: ele tapou a boca de Celestina com as mãos. 

Sábado: A primeira foi no fraldário, Celestina travou as portas com as costas e Kael a sugou nas panturrilhas. A seguinte foi em um provador. Celestina o picou quando a vendedora chamou. Depois: cinema, praça de alimentação e escadas rolantes. Para os seguranças, eles estavam invisíveis.

Domingo: Celestina acordou tarde a almoçou sozinha na padaria, no balcão. Passou o resto do dia em frente á televisão, tevê aberta, sem tomar banho.

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “CELESTINA

Por gentileza: comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s