ÂNGELA

Ângela

Esperou ser novamente estapeada pela Clara.

Nada.

Ângela repetiu que estava grávida e tentou lembrar do telefone da delegacia.

Nada.

Clara continuou vagarosamente o seu café de depois da ioga, bancha e biscoito de arroz.

Nada.

Ângela ficou de pé e gritou que estava grávida do de um anjo..

Protegeu a barriga, preparou um falso choro e as juras de arrependimento.

Nada.

Clara pediu licença e foi para o quarto se trocar. Três minutos e meio depois gritou da sala que não chegaria tarde naquela noite.

 

Ângela tomou o seu café preto com muito açúcar e comeu dois pães franceses com provolone e presunto.

Leu uma revista de fofocas antiga enquanto escutava uma estação de FM genérica.

Foi fazer as malas.

Na maior, do jogo que ganharam dos pais de Clara, Ângela colocou os vestidinhos mais curtos, as calças mais largas e as blusas mais modernas. Pegou todos os maiôs: os seus e os dela.

Na frente do espelho, nua, ensaiou os passos “dez para as duas” de grávida.

Ensaiou também o “quinze para as três

Posou de como esperaria ser atendida em uma loja.

Como dançaria em uma balada.

Como sentaria em um restaurante.

Sentiu saudades e resolveu abrir um vinho tinto.

Na segunda taça, lembrou como o seu anjo, Rafael, a encontrou.

Como foi emocionante o beijo que roubou e como a encantou a forma, suave, com que a cavalgou.“E o terceiro anjo tocou a sua trombeta, e caiu do céu uma grande estrela ardendo como uma tocha, e caiu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas. E o nome da estrela era Absinto, e a terça parte das águas tornou-se em absinto, e muitos homens morreram das águas, porque se tornaram amargas.”

Dormiu no sofá da Clara.

Acordou com mais muita fome.

Colocou o último short limpo a foi enfrentar uma feijoada na padaria.

Feijoada grande! Nada sobrou para o jantar.

Passou no supermercado, comprou chocolates, balas e mais vinho.

Combinou com o taxista, que esperasse por ela na esquina no final da tarde. Motor ligado.

Iria para céu!!!

Revisou as malas.

Retirou todas suas fotos da sala.

Aproveitou e picou todas em que estavam juntas.

Noivado.

Casamento.

Lua de mel

Tomou um longo banho de imersão.

Depois de uma garrafa e meia e ele voltou. Entrou na banheira sem molhar as asas. Abraçou, beijou, acariciou a barriga, brincou com os seios.

Implorou que ela se virasse.

Ângela feliz virou, foi montada e ouviu, novamente, as trombetas.

Ouviu uma vez.

Ouviu duas.

Ouviu e Ângela dormiu de exaustão.

 

Clara a chamou

Ângela tonta viu a sala cheia de presentes. Um berço, um carrinho de bebe, muitas fraldas, bolas e roupas para recém nascidos.

— Tomara que seja uma menina!!!!!

Clara sorria!!

 

Anúncios

Por gentileza: comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s